terça-feira, 23 de junho de 2009

DIZER QUE NÃO DISSE


COMUNICADO


Na passada semana, através de vários órgãos de comunicação social, nomeadamente jornais e televisões, foram os portimonenses informados que o presidente da Câmara, Manuel da Luz, defendia a introdução de um Imposto Sobre Turistas como forma de garantir mais receitas para o Município.

Por considerar tal proposta pouco razoável o PSD Portimão entendeu não assumir, de imediato, qualquer posição pública sobre a matéria, preferindo aguardar um desmentido por parte do presidente da Câmara alegadamente autor da intenção.

Estranhamente os dias passaram e, não só, a noticia não era desmentida como ainda se sucediam reproduções da mesma bem como a divulgação de diversas tomadas de posição contrárias a tal proposta inclusivamente de associações ligadas ao sector.

O PSD Portimão, ultrapassado o prazo considerado razoável para que fosse emitido um desmentido sobre um tema que estava a provocar grande celeuma na sociedade portimonense, sob pena do seu silêncio ser entendido como concordância com tal proposta assume publicamente através de comunicado a sua oposição frontal a tal proposta, desafiando inclusivamente o partido socialista a clarificar se apoiava a proposta do seu dirigente.

Para nossa surpresa, no dia 19 de Junho, vários dias após a primeira noticia sobre o dito imposto, e quando o assunto era já tema generalizado de todas as conversas, é emitida uma nota à comunicação social pelo gabinete do presidente da Câmara em que era feito um desmentido à noticia.

A referida nota refere, ainda, “(…) só a má-fé de uma oposição sem ideias é que pode fazer de uma ideia um facto consumado.(…)”.

Sobre esta tomada de posição do presidente da Câmara o PSD – Portimão coloca as seguintes questões:

1 – Porque demorou tanto tempo o Dr. Manuel da Luz a desmentir as noticias publicadas?

2 – Porque reage o Dr. Manuel da Luz com ataques à oposição se foi a imprensa a divulgar a notícia desta sua brilhante ideia?

3- Será que o Dr. Manuel da Luz já pensou que em vez de aumentar impostos, há outras soluções, ou será que ideias destas não as consegue ter?

Deixamos à população portimonense, porque confiamos na sua capacidade de discernimento, a análise e conclusões sobre a análise destes comportamentos.

Portimão, 22 de Junho de 2009

A Comissão Política PSD / Portimão

Um comentário:

Paulo disse...

Se a camara precisa de dinheiro que acabe com as festas, no Porto resultou, de certeza que aqui tambem resultava.

E Já agora aquele jornal que a camara distribui sempre com fotografias do presidente e pago pela camara, não é propaganda eleitoral.