quinta-feira, 25 de dezembro de 2008

MENSAGEM NATAL JOSÉ DIAS

Mensagem Natal do Dr. José Dias, que pode ser vista:

segunda-feira, 28 de julho de 2008

SASHA - UM BAR MAIS IGUAL - PARTE II



COMUNICADO

Assunto: Sasha Beach


Normalmente o PSD de Portimão não voltaria ao assunto da parceria entre a Câmara Municipal de Portimão, através da empresa municipal Expoarade E.M., e o Sasha Beach, do empresário Luís Evaristo, enquanto não tivesse acesso ao contrato do mesmo e, quando tal se verificasse, reagiria nos órgãos próprios do Município pela intervenção dos seus representantes quer no Executivo, quer na Assembleia Municipal.

Acontece que, a Câmara Municipal de Portimão resolveu reagir ao nosso comunicado convocando uma conferencia de imprensa que, estranhamente, decorreu no próprio gabinete do Presidente da Câmara e à qual não foi permitida a presença das inúmeras pessoas que se dirigiram aos Paços do Concelho para esse fim, nomeadamente, autarcas e empresários, durante o qual o PSD foi acusado de falsidades, eleitoralismo, falta de fundamentação e de irresponsabilidades.

Assim, e porque estas são acusações muito graves que ofendem a honra do PSD Portimão, publicadas com destaque na imprensa que, até ao momento não tendo sido desmentidas, tomamos por verdadeiras, cumpre-nos esclarecer:

1.º – O Sr. Luís Evaristo, proprietário do Sasha Beach, como qualquer empresário, defende os seus interesses da forma que melhor entende e é capaz, aproveitando as oportunidades que surjam visando a rentabilização do seu negócio.

Aparentemente, fá-lo muito bem e com sucesso, como é publicamente reconhecido, recolhendo daí o fruto do seu desempenho, pelo que não é, e nunca foi, alvo de qualquer critica por parte do PSD Portimão.

2.º – O que o PSD critica no seu comunicado, e que o Presidente da Câmara não pode desmentir por ser verdade, é que todo o negocio se baseia num contrato que a Câmara reiterada e teimosamente, vá se lá saber porquê, se tem recusado fornecer aos seus Deputados Municipais apesar de estes, de há muito, o terem requerido repetidamente, nos termos de uma lei que está pura e simplesmente a ser desrespeitada numa atitude, essa sim, de grave irresponsabilidade por parte da Câmara Municipal de Portimão.

3.º - Se a referida conferência de imprensa para mais não serviu, pois nem aí foi distribuído o texto do contrato entre a Expoarade E. M. e o Sasha Beach, pelo menos de uma coisa a população de Portimão tomou conhecimento, é que a Câmara Municipal de Portimão gastou em 2007 1.100.000€ (duzentos e vinte mil contos) do erário público, numa orgia despesista de 44.000€ (oito mil e oitocentos contos), diariamente durante 25 noites, só para alguns, pois as entradas são condicionadas à apresentação de convites, “criteriosamente” distribuídos pelo poder e sus muchachos

4.º - O PSD de Portimão não deixará de utilizar todos os mecanismos legais à sua disposição para obrigar a Expoarade E. M. e a Câmara Municipal de Portimão a facultarem este e outros documentos, já há muito requeridos e não entregues, de forma a dotar os seus autarcas dos meios necessários ao cabal cumprimento das responsabilidades que aceitaram assumir quando eleitos pelo voto dos cidadãos de Portimão, nomeadamente a função fiscalizadora dos actos do executivo Municipal de que estão cometidos como deputados da Assembleia Municipal.

5.º - Finalmente e, para reflexão, “se quem não deve não teme”, que factos levam os responsáveis da Expoarade E. M. e o Presidente da Câmara Municipal de Portimão, como primeiro e maior responsável a persistirem em não divulgar o documento do contrato com o Sasha Beach, quando esta teimosia tem inegáveis custos políticos que prejudicam a imagem da Câmara e até do próprio Partido Socialista.

Serão certamente razões ponderosas!

Resta saber no interesse de quem?

Não do interesse público seguramente!!!

A Comissão Política Psd /Portimão

sexta-feira, 25 de julho de 2008

EMPRESAS MUNICIPAIS


O PSD E O NOVO

GRUPO DE EMPRESAS MUNICIPAIS

O Partido Social-democrata de Portimão e os seus Autarcas, representados no Executivo e na Assembleia Municipal, após importantes alterações introduzidas à proposta inicial vinda da maioria socialista, deram o seu voto favorável à constituição do novo grupo empresarial do Município.

Entende-se que as novas atribuições, responsabilidades e exigências a nível quantitativo e qualitativo exigem medidas reformadoras na Administração Local para fazer face a uma gestão municipal moderna, funcional e eficaz.

O PSD de Portimão defende que no século XXI o Poder Local tem que alcançar um patamar superior de exigências no Planeamento Urbanístico, na Requalificação da Cidade e na dinamização da Economia do Município.

Sendo o PSD de Portimão o principal partido da Oposição e, naturalmente, a alternativa ao PS no futuro Governo do Município, a sua conduta pautar-se-á, sempre, por uma actuação dos seus Autarcas com o mais elevado sentido de responsabilidade e defendendo, a cada momento, as melhores soluções para a nossa terra. Não somos um partido "do contra tudo e contra todos".

Todavia, o PSD nas suas propostas a nível de Executivo e da Assembleia Municipal introduziu toda uma série de medidas que visam a transparência, a gestão participada, a fiscalização e o controle político das Empresas Municipais, para que não se repitam os desmandos e o esbanjamento de dinheiros públicos, pertencentes a todos os munícipes, a exemplo do que aconteceu com a Expoarade EM, de triste memória e com resultados desastrosos.

O PSD entende que poderiam e deveriam haver melhorias se o projecto fosse da sua autoria. Apenas dois exemplos simplificadores:

- As Assembleias-gerais poderiam ser compostas pelos mesmos membros em todas as Empresas Municipais;

- Os Serviços de Fiscalização deveriam ficar concentrados e controlados directamente pelo Executivo Municipal, não delegando essas importantes funções, abrindo mão, assim, de uma competência que consubstancia um poder de soberania municipal.

Finalmente, o PSD de Portimão e os seus Autarcas, seja na Oposição ou no Poder, vão estar atentos e exigir, permanentemente, que o aumento dos custos de funcionamento que o novo grupo empresarial representa sejam amplamente superados pelos ganhos de eficácia, de progresso e de bem-estar para os munícipes.

E, para que isso aconteça, o Executivo de maioria PS não pode enveredar por uma política cega de compadrio e clientelismo partidário na constituição e funcionamento das novas Empresas Municipais.

Por isso e para isso, o PSD está e estará vigilante.

O PSD de PORTIMÃO

O Gabinete de Imprensa

SASHA - UM BAR MAIS IGUAL - PARTE I


SASHA BEACH


Há muito que circulam em Portimão "notícias" que a Câmara Municipal, através da empresa municipal Expoarade, E.M., teria um Contrato Programa com o Sasha Beach.

Desde que tais "notícias" começaram a circular, o Partido Social Democrata, solicitou na Assembleia Municipal, por intermédio dos seus deputados, acesso ao conteúdo do referido Contrato - Programa, Protocolo ou Parceria Público / Privada, (o que quer que seja) que enquadrasse o referido negócio.

Mais recentemente, foi noticiado que, com base nesse Protocolo, Contrato Programa ou Parceria Público / Privada, não se sabe exactamente o quê, a Câmara Municipal de Portimão, novamente através da empresa municipal Expoarade E.M., iria suportar com o Sasha Beach uma despesa total de 300.000 Euros, em obras que visavam insonorizar o recinto que este último explora no areal da Praia da Rocha, cujo ruído, até altas horas da madrugada, tem suscitado inúmeros protestos da população residente, quer da Praia da Rocha quer, mesmo até, de Ferragudo.

Perante a reiterada ausência de resposta por parte da Câmara Municipal de Portimão às solicitações verbais feitas pelos deputados municipais no decurso de diversas sessões da Assembleia Municipal, o Partido Social Democrata, mais uma vez, através dos seus deputados municipais resolveu, no passado dia 2 de Abril, apresentar por requerimento escrito, formalmente entregue ao Senhor Presidente da Mesa da Assembleia Municipal de Portimão, que a câmara se dignasse fornecer o texto do referido documento, tendo em vista avaliar da razoabilidade de tal procedimento, bem como, da legalidade do mesmo, no âmbito das competências de fiscalização que lhes estão cometidas nos termos da Lei das Autarquias Locais.

Hoje, 24 de Julho de 2008, passados mais de 100 (cem) dias sobre a data do requerimento apresentado, quando a legislação aplicável estabelece um prazo de 10 (dez) dias, e portanto em claro incumprimento da Lei e, ainda, numa atitude de desrespeito pelos membros da Assembleia Municipal e dos direitos da oposição, a Câmara Municipal de Portimão ainda não facultou o referido documento.

O Partido Social Democrata de Portimão, como partido responsável, adiou o mais que pôde uma tomada de posição pública sobre esta matéria enquanto não tivesse conhecimento das exactas condições em que a câmara Municipal, através da Expoarade, se permite desbaratar dinheiros públicos num negócio pouco claro.

Nestes termos, e tendo resultado infrutíferas todas as solicitações para que nos fossem fornecidos os elementos que permitiriam a clarificação da situação, o Partido Social-Democrata de Portimão torna pública a seguinte posição:

Em semana de reinauguração do Sasha Beach denuncia o PSD Portimão a relação promíscua, de desigual tratamento e apoio logístico duvidoso entre o Município de Portimão e o Sasha Beach.

Em contrapartida, deparamo-nos com um apoio reduzido a zero aos restantes empresários (não menos válidos) do concelho de Portimão.

Perante tal desigualdade de tratamento, não pode o PSD Portimão silenciar-se, unindo, desta forma, a sua voz à contestação efectiva, dos empresários, do concelho de Portimão




domingo, 11 de maio de 2008

25 DE ABRIL DE 2008

UM HOMEM DO POVO

No dia 25 de Abril este Homem elevou o Humanismo, e prestou um testemunho de um verdadeiro Líder.
Obrigado Dr. José Dias por ter aceite o desafio de concorrer como Independente a encabeçar a lista do
PSD.



terça-feira, 6 de maio de 2008

POSIÇÃO SOBRE O "CAT"


COMUNICADO


O Centro de Atendimento de Toxicodependentes de Portimão (CAT) sito na zona da igreja matriz, será mudado para a zona ribeirinha da cidade de Portimão, onde irá ocupar umas instalações junto ás bombas da shell. Tratando-se de um serviço Público de prestação de cuidados de Saúde, a sua localização, em obediência ás boas regras de ordenamento do território terá sempre que ter em conta a sua ligação aos restantes serviços de saúde e à sua localização na estrutura da cidade. Por estas razões a sua localização aconselhava, no mesmo sentido seguido por OLHÃO, a sua integração no Centro de Saúde e desaconselha o local escolhido por se tratar de uma zona de lazer onde estão programados equipamentos de interesse turísticos com uma população alvo de interesse conflituantes com os utentes do CAT. Por estas razões, os órgãos autárquicos, em defesa dos interesses das populações e salvaguardando todos os direitos envolvidos, terão que se pronunciar sobre a localização deste equipamento de saúde, sendo certo este previsto local não cumpre as funções que se pretendem.



Portimão 06 de Maio de 2008




A Comissão politica do PSD-PTM

quinta-feira, 1 de maio de 2008

JOSÉ DIAS FALA SOBRE SEGURANÇA

http://alvorfm.com/afm/index_noticias.php?main=noticia_avisaralguem&id=114

JOSE DIAS NOS MONTES DE ALVOR

O candidato do PSD a Presidir ao Município de Portimão no próximo ano - Dr. José Dias visitou a localidade de "Montes de Alvor" na Freguesia de Alvor. Acompanharam-no o Presidente da Concelhia, Membros da Assembleia Municipal e de Freguesia entre outros, Juntaram-se muitos populares que manifestaram total descontentamento e evocaram o esquecimento por parte da autarquia. Registaram-se os desagrados dos moradores daquela localidade que têm vivido com promessas que nunca foram cumpridas. Exemplo claro é o abandono em que se encontra o Parque Infantil e as ruas totalmente esburacadas. Este tipo de acções levadas a cabo pelo Candidato do PSD visam mostrar a falta de condições e de qualidade de vida, que contracenam com o esbanjar de dinheiros públicos gastos em festas e revistas cor-de-rosa.

A comissão de candidatura anotou as diversificadas questões encontradas para serem objecto de análise na CPS.














DIREITO Á SEGURANÇA

Portimão apresenta hoje no seu centro histórico um fenómeno que importou dos grandes aglomerados habitacionais: a insegurança.

A segurança das pessoas e bens é um direito universal das sociedades, como tal quem tem responsabilidades de nos governar, quem foi mandatado para gerir a nossa cidade tem de encarar este fenómeno com a realidade que ele apresenta, fazer-lhe frente, e solucioná-lo. Os cidadãos esperam que a sua cidade lhes garanta a segurança que como direito de cidadania, significa liberdade, respeito pelo indivíduo, ordem, respeito às leis e ao património.

A verdade é que a evolução neste capítulo tem sido fortemente negativa, e hoje quase ninguém se atreve a visitar o centro da cidade à noite, a não ser que vá em grupo e preparado para ser importunado ou provocado, para não citar outras formas mais graves de violência urbana que têm acontecido.

A Polícia, parca de recursos humanos, não consegue garantir um eficaz policiamento, e o cidadão comum, especialmente os moradores daquelas zonas vêm-se limitados pois têm de se manter em casa após o anoitecer.

Cada vez mais se assiste à fuga dos moradores para zonas onde esta chaga não é tão evidente, mas há quem não possa e se angustie de ver o seu espaço público colectivo usurpado por bandos de malfeitores, prostitutas e drogados.

O antigo Hotel Tropimar é agora outro centro de pernoita de variados marginais, e assiste-se dia a dia à degradação, destruição e poluição daquele imóvel, sem que nenhuma medida seja tomada para evitar mais um ponto negro na cidade. Responsabilizar os proprietários, fiscalizar o seu interior, tapar os seus acessos…Nada foi feito!

A maior parte dos cidadãos que deambulam no centro da cidade, ou não têm documentação ou estão ilegais, ou estão agarrados à droga e ao álcool, ou têm como negócio a prostituição e o roubo, mas continuam a vaguear pelas mesmas zonas, às mesmas horas, sem que se assista a uma limpeza, mesmo periódica, que lhes faça sentir que esta cidade tem pessoas que a sabem gerir e pugnam pelos interesses dos seus habitantes.

Casos haveria muitos para aqui descrever aqui, como roubos, assaltos, intimidações, violações de propriedades, vandalismo, etc.

Vivemos numa cidade falida, abusiva de expansionismo urbano que maltrata o Portimonense que outrora vidrou as pedras da calçada.

Vem o Partido Social Democrata condenar a passividade da Junta de Freguesia e do elenco Camarário que se preocupam mais em fazer excursões e adiar em reuniões aquilo que urge na prática, que é a segurança activa. Não fossem eles os culpados pela concepção de uma cidade que acabou na desertificação do seu centro. Passados mais de 30 anos sobre esta opção que aos poucos nos vai matando.


domingo, 9 de março de 2008

LISBOA / DAKAR: PEDIDO DE ESCLARECIMENTO


Tomado conhecimento pelos orgãos de comunicação social, e que o executivo camarário não desmentiu, o evento Lisboa /Dakar, teve os seguintes " custos indicativos"

- O governo de Portugal gastou 3 milhões de euros

- O Município de Lisboa gastou 440.000 euros

- O Município de PORTIMÃO gastou 1 milhão e 500 mil euros

Esta situação obriga a uma reflexão, porquanto o nº total de câmaras turísticas entre 2000 e 2007 passou de 21.284 para 18.887, além de que se não entende como o local de partida, para o ser, teve que contribuir com um valor significativamente menor do que Portimão para ser uma etapa, e põe as seguintes questões:

- HÁ UM ESTUDO DE IMPACTO ECONÓMICO DESTE EVENTO NA ECONOMIA DOS AGENTES DO MUNICIPIO DE PORTIMÃO?

- HÁ MONITORIZAÇÃO DESSE IMPACTO?

(em caso afirmativo solicitamos desde já a sua posse para futuros estudos)

Em caso negativo como foi possível efectuar um investimento tão avultado dos dinheiros públicos de olhos fechados?

A Bancada do PSD

quarta-feira, 27 de fevereiro de 2008

sábado, 9 de fevereiro de 2008

JOSE DIAS: CANDIDATO DO PSD Á CÃMARA DE PORTIMÃO



PSD apresentou candidato autárquico a Portimão
Foi apresentado o candidato á autarquia de Portimão numa conferência de imprensa que decorreu este sábado passado dia 9 de Fevereiro no Hotel “Pestana Alvor Praia” pelas 18:00 horas. A candidatura foi formalmente aprovada pelo PSD Algarve nessa mesma tarde em reunião.

O Médico José Dias é o candidato do PSD á Câmara de Portimão.«Homem de confiança, oportunidade de mudança» sendo bem frisado este sábado por Mendes Bota, líder distrital do PSD, na apresentação do candidato à presidência da Câmara de Portimão PSD. No seu currículo, o candidato recorda ter sido o mandatário concelhio da candidatura presidencial de Mário Soares e que é conselheiro municipal do actual presidente da Câmara de Portimão Manuel da Luz (PS). Sendo o candidato do PSD a considerar-se independente e devido a muitas qualidades, estamos na linha do espírito de conquista.

NOTA BIOGRÁFICA E SÍNTESE CURRICULAR
DADOS PESSOAIS


José da Conceição Dias dos Santos nasceu em Paradela-Águeda, no dia 8 de Novembro de 1947 e é filho de Alpoim Dias dos Santos e de Maria da Conceição Ferreira, casado com Maria Júlia Vicente serralha Pereira Dias dos Santos há 34 anos; duas filhas com 32 anos e 30 anos. Residente em Portimão há 24 anos.

FORMAÇÃOACADÉMICA
Frequentou a escola primária de Paradela e o curso Liceal no antigo Colégio Nacional de Anadia.
Concluídos os estudos liceais, em 1967 iniciou o curso de Medicina, na Faculdade de Medicina de Coimbra, tendo concluído a licenciatura em 1973 com média final de 15 valores.
Iniciou o Internato Geral em 1973, que concluiu em 1978 – 7º lugar no concurso de acesso ao Internato Complementar – 130 candidatos.
Inicia o Internato Complementar de Cirurgia Geral em 1978 que concluiu em 1983, com classificação de MUITO BOM com distinção e louvor.
Durante o Internato Complementar, seis anos de duração, com inicio no 2º ano, é designado pelo Exmº Senhor Professor Doutor Fernando De Oliveira par o ensino prático, inicialmente de Propedêutica Cirúrgica (4º ano do curso de Medicina) e no ano seguinte, de Patologia Cirúrgica (5º ano do curso de Medicina).
Assistente Hospitalar de Cirurgia Geral do quadro do Hospital Distrital de Portimão de 1983 a 1991 – concurso nacional concluído com – 14,4 valores - 16º lugar entre 45 candidatos admitidos.
Estágio de cirurgia geral em 1987, durante três meses, em Barcelona – Hospital Santa Cruz e S. Pablo – Serviço de Cirurgia Geral e Digestiva – Dr. Puig La Calle.
Em 1991 adquire o grau de Chefe de Serviço em concurso de prova pública nacional, tendo sido aprovado (a classificação oficial era: aprovado ou excluído).
Em 1995 realiza o provimento para Chefe de Serviço em Cirurgia Geral, tendo obtido a classificação de 18 valores.

FORMAÇÃO PROFISSIONAL
Director do serviço de Cirurgia Geral – durante 22 anos foi Director de Serviço no Hospital Distrital de Portimão e no Centro Hospitalar do Barlavento Algarvio; durante este tempo e até Março de 2005 nunca existiram listas de espera para cirurgia programada; o Serviço adquiriu capacidade formativa tendo sido formados três Médicos com estágios em Cáceres, Barcelona e Paris; o Serviço também participou na formação de Médicos do Internato Geral e da carreira de Clínica Geral.

Com o aparecimento de novas tecnologias na área da saúde foi o introdutor e o responsável pela formação da Cirurgia Laparoscópica no serviço.

Há mais de 12 anos, criou a consulta de Senologia e iniciou a metodologia no rastreio do cancro da mama; par tal proporcionou a formação a uma Médica do serviço em Milão – Itália, no Instituto Europeu do Cancro.

Director do Bloco Operatório –nesta área pela primeira vez foram criadas normas de funcionamento que ainda hoje permanecem em vigor; Presidente da Comissão de escolha de material cirúrgico para o actual CHBA.

Cirurgia do Ambulatório – Após a sua introdução no Hospital delegou a sua direcção num Médico e Enfermeiro aos quais prestou a devida formação.

Chefe de equipa no Serviço de Urgência.

Adjunto do Director Clínico

Coordenador do Registo Oncológico – ROR Sul

Formação pós graduada em Cirurgia Geral - Convidado para debates nesta área analisando as transformações actuais e perspectivas futuras.

Presidente e organizador das Jornadas Cirúrgicas do Algarve.

Responsável pela efectivação de mais de 6500 intervenções cirúrgicas e de mais de 4000 como ajudante

Presidente de Júri ou Vogal em exames da especialidade de Cirurgia Geral, Ginecologia e Ortopedia quer a nível local quer a nível nacional.

Autor e co-autor de mais de 4 dezenas de trabalhos publicados ou publicados em posters, comunicações livres e em revistas.

Presidente, secretário, moderador, palestrante, comentador e apresentador de trabalhos em mais de uma centena de Reuniões, Congressos e Jornadas, nacionais e internacionais.